Descanso Profundo com a Meditação

Meditação não é um ato; é a arte de não fazer nada! O descanso na meditação é mais profundo que o sono mais profundo que você pode ter.

Quando a mente se torna livre de agitação, torna-se calma e serena e está em paz, meditação acontece.

Quando a mente está engajada em alguma atividade, ela se cansa. Então em qualquer tipo de concentração, contemplação ou qualquer atividade na mente pode drenar seu sistema. Meditação é o que não te drena, mas apenas te proporciona profundo descanso e nós nos desligamos de todas as atividades sensoriais como ver, ouvir, cheirar, degustar. É quase como dormir, mas não exatamente dormir. Meditação não é concentração, é desconcentração, deixar ir.

Quando você pode descansar? Descanso é possível quando você para com todas as atividades. Quando você para de se mover, para de trabalhar, falar, ver, ouvir, cheirar, degustar, pensar – então você descansa ou dorme. No sono você é deixado apenas com atividades involuntárias como respirar, batimento cardíaco, digestão de alimento, circulação do sangue, etc. Mas isto não é descanso total. Quando a mente acalma, só então acontece o descanso total ou meditação.

Existem três modos da nossa consciência: desperto, sonho e adormecido; e um quarto modo é o estado meditativo. Isso é, você está consciente por dentro e ainda totalmente em um estado profundo de descanso.

O que acontece com sua mente quando você precisa esperar por algo? Você nota o passar do tempo? Ao esperar, você observa todo momento que está passando e esta exata espera pode te levar à meditação. Quando você tem que esperar, você pode se frustrar ou meditar. Sentir o tempo é meditação.

Meditação é aquela jornada do som para o silencia, do movimento para quietude. Ela complementa atividade, mesmo que aparente ser completamente o oposto. Para um leigo, nós podemos categorizar tudo isso em sete camadas de existência: corpo, respiração, mente, intelecto, memória, ego e o ponto de referência da mudança que nós chamamos de ‘Ser’. Sabe na vida, nós notamos que tudo está mudando. E como sabemos da mudança, se não há nenhuma referência na mente? Existe algo em nós que não está mudando. Esse algo que está conosco, nós o chamamos de Ser ou o aspecto não mutável da nossa consciência. Assim, meditação é uma jornada para a referência não mutável do nosso Ser, da consciência.

Com a respiração você é capaz de silenciar a mente muito mais rápido e você pode fazer isso a qualquer momento, em qualquer lugar. Pessoas com diferentes experiências religiosas não possuem nenhuma objeção, porque a respiração não tem religião, nenhuma nacionalidade.

Por Sri Sri Ravi Shankar: publicado pela primeira vez em Rishimukh