Jnana Yoga

O caminho do conhecimento, ou Jnana Yoga, é o conhecimento do Ser através da experiência. A tradução literal de Jnana ou Gyana é "conhecimento". Esse caminho enfatiza o processo de obter sabedoria por meio de um compromisso cognitivo com o divino. Embora se comece nesse caminho lendo as escrituras e ouvindo as palestras dos mestres espirituais, o conhecimento torna-se experiencial e se torna enraizado no buscador através da graça divina.

 

Os quatro pilares do conhecimento

O mestre Adi Shankaracharya ofereceu quatro estágios diferentes, que os praticantes experimentam nesse caminho. Também conhecidos como os Quatro Pilares do Conhecimento, eles servem como ferramentas, ou os meios que podem aproximar os seres humanos da auto-realização.

  • Discriminação (Viveka)

Quando você observa que a mudança acontece constantemente, e ao mesmo tempo reconhece a natureza imutável do ser divino que há dentro de você, então você experimenta discriminação. Mesmo que nossos corpos, pensamentos e emoções renovem e flutuem, a parte de você que testemunha esse processo não muda. Identificar sua própria capacidade de testemunhar é um propósito do jnana-yoga.

 

  • Renúncia (Vairagya)

Também traduzido como desapaixonamento, vairagya envolve uma atitude de aceitação e menos febrilidade por qualquer coisa. Tornando-se menos apegado aos prazeres e as dores do mundo, e permanecendo ativo e entusiasmado, independentemente da realização dos desejos. Você pode experimentar o segundo pilar do conhecimento e estar livre de desejos e aversões insatisfeitos.

 

  • As seis riquezas (Shatsampatti)

Shama, a primeira riqueza, é tranquilidade da mente. Dama, a segunda riqueza, controla os próprios sentidos. Titiksha, a terceira riqueza, é tolerância ou paciência, ou não ser abalado pelo que ocorre. Uparati, a quarta riqueza, é se alegrar ou estar com sua própria natureza. Shraddha, a quinta riqueza, é a fé ou o reconhecimento do desconhecido. Samadhana, a sexta riqueza, é contentamento, ou estar à vontade, calmo e sereno.

 

  • Esforço constante pela liberdade (Mumukshatva)

Por dentro, você deseja o melhor. A liberdade total, a iluminação e o maior anseio deve ser o objetivo do iogue. Todos esses pilares e riquezas já residem em você, embora você não saiba. Ainda assim, você tem a possibilidade de alcançá-los. Este anseio profundo pela derradeira experiência de felicidade é o quarto pilar do conhecimento.

Jnana Yoga Na prática

"Conhecimento do Ser traz a mente de volta à pureza." - Gurudev Sri Sri Ravi Shankar

Escrituras de todas as religiões ensinam que Deus é onipresente, que tudo e todos são divinos e que a realidade da vida está além dos sentidos. Para a maioria das pessoas, no entanto, são apenas conceitos.

O conhecimento adquirido apenas pela leitura ou ao ouvir pode dar origem a uma atitude de "Eu já sei tudo", que alimenta o ego e pode ser um obstáculo na evolução espiritual de uma pessoa. Nenhuma quantidade de leitura ou informação recebida pode significar uma experiência direta do Ser, e é por isso que é importante entender a diferença entre a sabedoria do Jnana, que está conectada à graça, e a informação factual.

A sabedoria, ou o conhecimento experiencial do Eu, traz rendição e devoção à vida de alguém. Jnana é o maior conhecimento; é a sabedoria que discrimina entre o que muda e não muda, o que é irreal e real.

 

Escrito por Elizabeth Herman baseado em conversas de sabedoria por Gurudev Sri Sri Ravi Shankar

    NEWSLETTER